- Religião Web - https://www.religiaoweb.com.br -

Jeremias

     O próximo livro profético analisado é o de Jeremias. Logo no início encontramos profecia, ou seja, já começa com ação e esta será a marca do livro. São profecias de Deus a Jeremias, filho de Hilquias, que era sacerdote ministrando em Ananote, na terra de Benjamim[1] [1].

     O seu ministério compreende o período em que está no poder Josias e seus filhos Jeoaquim e Zedequias. Também até o quinto mês do exílio de Jerusalém.

     Provavelmente não fosse um período onde os profetas encontrassem ânimo para exercerem suas funções, dada a situação declinante do reino de Judá, principalmente após a morte do rei Josias. A palavra vem a Jeremias exaltando-o a entender que, Antes que eu te formasse no ventre materno, eu te conheci, e, antes que saísses da madre, te consagrei, e te constituí profeta às nações. Jr 1.5

     Não era uma questão a que Jeremias pudesse dizer sim ou não. Era um encargo ao que Jeremias tenta rebater, expondo suas impossibilidades ao Senhor, que não sabia falar e que era jovem demais e que não passava de uma criança.

     Deus então o repreende, numa linguagem que lembra um pai falando ao seu filho pequeno; dizendo para não temer[2] [2] porque o Senhor mesmo iria livrá-lo. Quanto ao fato de nãos saber falar; Depois, estendeu o SENHOR a mão, tocou-me na boca e o SENHOR me disse: Eis que ponho na tua boca as minhas palavras. Jr 1.9

     A missão é dada, para ser profeta sobre as nações, ou todos os povos importantes existentes; sobre os reinos, para arrancar e derribar, para destruir e arruinar e também para edificar e plantar.

     A obra de Jeremias foi escrita num grande rolo, sem a preocupação cronológica. Algumas primeiras mensagens encontram-se no final do livro e algumas das últimas, no início. Sem dúvida, após escrever uma parte do livro, lembra-se de outra mensagem, que era colocada na seqüência não escrita do rolo. Ia enchendo o rolo na medida em que se lembrava.

     Jeremias profetizou por um período de quarenta anos, num ataque frontal à moral do povo. Jeová lança mão de numerosos símbolos nas profecias enviadas a Jeremias e eles serão a divisão adotada neste estudo.


[1] [3] Um dos doze filhos de Jacó. Todos os doze filhos deram origem a uma tribo e, daí em diante, os nascidos nesta tribo são designados como “filhos de…”. Portanto quando lermos no texto “Filho de Benjamim” entenda-se um nascido na tribo e não um neto direto de Jacó

 [2] [4] Não temer e sua variante “não temas” aparecem 365 vezes na Bíblia.